O desafio de equilibrar custo e performance no uso de cloud

Nos últimos meses, vimos uma aceleração de projetos de cloud. A velocidade, que habilitou a continuidade de operações, não necessariamente significou uma adoção perfeita ou integrada de tecnologias e processos. No clima econômico incerto pelo qual passamos, atingir o equilíbrio entre custo e desempenho é o nome do jogo quando se trata de recursos de TI, e é a chave para criar resiliência de negócios.

A TI corporativa é diariamente bombardeada com solicitações que vem de todos os departamentos. Com a migração digital, mais do que nunca, os departamentos de tecnologia da informação assumiram função vital de garantir que os aplicativos funcionem sem problemas, que os usuários fiquem satisfeitos e que as operações sejam mantidas.

Entregar soluções com desempenho e com o menor custo possível em ambientes locais e/ou de nuvem pública não é uma tarefa fácil. Isso exige o gerenciamento de cargas de trabalho de uma forma que considera muitos recursos diferentes – CPU, armazenamento, memória disponível em servidores bare metal, máquinas virtuais (VMs), contêineres, instâncias de nuvem, etc. – além de vários pontos de controle para cada dispositivo, e como esses dispositivos e recursos interagem uns com os outros.

 

Muito mais complexo

O equilíbrio entre custo e performance se torna mais complexo quando consideramos que  alcançar o cenário ideal é efetivamente um alvo em constante movimento devido a:

  • A crescente frequência de atualizações de carga de trabalho (de aplicativos) e a derivação de uma série de novas implantações;
  • O número crescente de opções de posicionamento que um ambiente multicloud em expansão oferece;
  • A falta de visibilidade ponta a ponta da nuvem pública e custos de mudança no local, pré e pós-implantação.

Essa complexidade significa que as implicações e os riscos de cada decisão sobre onde colocar e como dimensionar as cargas de trabalho aumentam exponencialmente. Em um ambiente tão dinâmico, as equipes de TI podem encontrar-se lutando para atender às demandas de seus negócios, pois acabam gastando seu tempo perseguindo alertas e “apagando incêndios” em vez de apoiar uma plataforma de inovação.

 

Otimização automatizada

Para equilibrar os prós e os contras de cada ação de otimização com cuidado, é necessária uma visão holística da infraestrutura e dos aplicativos e suas interdependências associadas. Dado que nenhum ser humano pode otimizar constantemente as cargas de trabalho de forma eficaz em “escala e velocidade da nuvem”, os insights e a automação alimentados por inteligência artificial tornam-se essenciais. Esse ponto é chave.

Existem um bom número de ferramentas que permitem essa otimização automatizada dos ambientes. Um exemplo disso é o Cisco Intersight Workload Optimizer, que analisa continuamente o consumo de cargas de trabalho, custos e restrições de conformidade, ao mesmo tempo que direciona recursos automaticamente em tempo real, tanto no local quanto em nuvens públicas, de forma que garantam esse equilíbrio entre performance e custo.

 

Para maiores informações, entre em contato conosco!

 

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Precisa de Ajuda?